quinta-feira, 26 de junho de 2008

Molotof

Molotof é das minhas sobremesas preferidas, é levezinho e desfaz-se na boca, claro que a minha versão preferida é aquele coberto de ovos moles... mas como faço sempre para aproveitar claras, nunca faço os ovos moles e é bom na mesma.

Molotof é também uma sobremesa que é um autentico tabu em muitas casas e é pena, porque é muito bom.

Uso uns truques que passo a explicar : Untar a forma abundantemente com margarina como se fosse um bolo.

Depois da mistura de claras estar dentro da forma bato-a na mesa para tirar os buracos das claras.

Cozo 1 minuto por cada clara a 180º

Depois desse tempo deixo dentro do forno desligado durante 30m e em condição alguma o abro.

Desenformo e evito que apanhe correntes de ar.
Resulta muito bem e é uma sobremesa muito bonita, no fim podem cobrir ou com caramelo caseiro ou de compra ou com ovos moles, ou ainda com leite-creme ou com o que quiserem ou deixem assim simples que tirando os ovos moles é como mais gosto.


12 Claras (ou quantidade escolhida)

12 colheres de sopa de Açúcar + 1 ( ou seja , 1 colher de sopa por cada clara e no fim + 1, neste caso 12 colheres +1 = a 13, usar este método consoante o nº de claras)

3 colheres de sopa de Caramelo liquido (ou caseiro ou de compra, podendo aumentar ou diminuir a quantidade de colheres de sopa consoante se goste a saber mais a caramelo ou menos)


Bater as claras em castelo firme, adicionar o açúcar e bater até ficar com consistência de merengue, juntar o caramelo e misturar bem até tudo estar bem envolvido.

Deitar na forma escolhida e untada com margarina. Bater com a forma na mesa, para quebrar um pouco os buracos de ar.

Levar a forno pré-aquecido a 180º durante 12 minutos. Desligar o forno mas deixar o Molotof lá dentro mais 30 minutos sem abrir a porta do forno.

Findo este tempo desenformar e deixar esfriar sem apanhar correntes de ar.

Servir assim simples, ou com cobertura a gosto.


Imprimir receita

terça-feira, 24 de junho de 2008

Carbonara 'a Mesa

Existem diversas maneiras de fazer Carbonara, esta é a que habitualmente é feita cá na mesa e sem dúvida a preferida de todos os que nela se sentam.

300 g de Esparguete
200 g de Frango cozido desfiado
150 g de Bacon partido
1 Linguiça
1 lata de Cogumelos
Azeite a gosto
150 g de Queijo Mozarella
3 Ovos
1 pacote de Natas
Sal, Pimenta e Noz Moscada

Cozer a massa e reservar.

Numa frigideira (quem tem bimby pode fazer esta parte nela sem qualquer problema) cobrir o fundo com azeite ou outra gordura a gosto e fritar o bacon partidinho e a linguiça às rodelinhas.

Juntar o frango envolver bem, juntar os cogumelos e temperar com sal, pimenta e noz-moscada, deixar esta mistura em lume brando até apurar todos os sabores. Reservar

Bater os ovos inteiros com as natas temperar a gosto (uso os mesmos temperos de cima) e reservar.

Depois da massa escorrida voltar a deitá-la no tacho onde foi cozida e juntar a mistura do frango e envolver bem em lume brando, juntar o queijo deixar derreter um pouco e adicionar a mistura das natas com os ovos e mexer até os ovos estarem cozinhados mas não em ovos mexidos, tem que ficar cremoso.

Servir imediatamente.


Imprimir receita

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Abrandamento ...



A todos os que me visitam queria dizer que este blogue vai sofrer um abrandamento na sua publicação, e isto porquê, porque as férias dos miúdos estão à porta e porque a pressão infantil para ir para a praia é muita ou melhor é muitíssima, o que para mim acreditem representa um grande sacrifício, já aqui o disse, eu não gosto do Verão, nem do calor, nem da transpiração, nem das praias cheias de gente, nem dos restaurantes cheios de gente, nem da falta de lugar para estacionar, a propósito nem do preço da gasolina, mas isso fica para outra altura, nem da areia colada aos pés, nem do sal no corpo, nem de creme protector solar, não gosto.

Acontece que moro muito mas muito perto da praia, e eles todos os dias dizem ..." Mãe a praia já tem muita gente !!! " e eu respondo "não tem nada que o Verão ainda não chegou..." numa tentativa vã de proletar o supremo sacrifício. Mas agora acabaram-se as desculpas e lá tenho eu que ir.

Claro que me esqueço de tudo o que detesto no Verão, cada vez que um deles grita de alegria quando uma onda aí vem, e correm desalmadamente para fugir da rebentação e gritam ainda mais e riem e caem e riem outra vez, e apanham conchas e metem na mochila à socapa para levar para casa, e escrevem o nome na areia, e fazem castelos e prédios e lagos na areia e pulam de alegria quando ouvem "ÓOOOlha bolinha de Berlim" eu por acaso nesta parte também pulo...

Enfim... tudo isto para dizer que a nossa alimentação no Verão (e porque não moramos num apartamento) se resume aos grelhados na brasa lá fora, ora peixe ora carne, às sanduiches que se levam para a praia ora com pasta de atum ora com pasta de sardinha com ovo cozido e alface, muita fruta, e muita água... para mim também muita sangria e caipirinhas, desculpem mas ao fim do dia sabe muito bem, e todo o sacrifício tem que ter uma recompensa...

E porque estas comidas não são blogáveis (palavra inexistente e horrível), este blogue sofre a partir de hoje um abrandamento, prometo que sempre que se justifique publico, e prometo também que mostro como faço a minha sangria receita dada por um amigo dono de uma pizzaria.

E não se zanguem comigo porque não gosto do Verão...e de vez em quando espreitem, porque vou sentir a vossa falta...

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Frango à Solteira

Este frango é simplesmente o frango que é feito com a sopa de rabo-de-boi, que todos sabem fazer, mas como o fiz tantas vezes nos meus tempos de estudante universitária em que vivia sozinha e fazia o que me dava na real gana, não resisto a chamar-lhe frango à solteira, também podia ser frango à universitária, ou simplesmente frango à não sei o que hei-de fazer hoje e por isso vai mesmo aquele do "desenrasca".

1 Frango (ou só as partes que mais gostarem)
1 Sopa de Rabo-de-Boi
1 lata de Cogumelos inteiros ou fatiados
2 pacotes (400ml) de Natas (pode ser de qualquer tipo)

Envolver todo o frango na sopa de rabo-de-boi, e deixar repousar um pouco para temperar.

Num tabuleiro que possa ir ao forno, distribuir o frango, deitar por cima os cogumelos escorridos e as natas e envolver bem.

Levar ao forno pré-aquecido a 180º, cerca 40 minutos, ou conforme o gosto.


quinta-feira, 12 de junho de 2008

Enchiladas de Frango à Mesa


Estas enchiladas também são muito presentes cá na mesa, mas a minha mesa tem particularidades e uma delas é a omissão de picantes, tipo piri-piri e malaguetas verdes, que fazem parte de qualquer enchilada mas não das minhas.
É muito fácil de fazer tem uma apresentação divertida, e hoje em dia as tortilhas estão em todos os supermercados, assim como o frango cozido e desfiado.

2 pacotes de Natas (400 ml)
2 dl de Leite
Azeite a gosto ( podem utilizar óleo é mais ao gosto original)
100 g de Cogumelos picados
1 Cebola picada
2 dentes de alho picados
350 g de Frango cozido e desfiado
6 Tortilhas grandes
150 g de Queijo Mozarella ralado (ou outro sabor a gosto)
Sal, Pimenta e Noz-Moscada

Misturar as natas com o leite, temperar com sal, pimenta e noz moscada, reservar.

Fazer um refogado com a cebola picada, o alho e o azeite, juntar os cogumelos e o frango, temperar com sal pimenta e noz-moscada envolver bem e deixar cozinhar cerca de 5 minutos. Juntar cerca de 2 dl da mistura do leite e natas envolver e deixe cozinhar mais uns 3 minutos.

Aquecer cada tortilha individualmente no microndas cerca de 30 segundos.

Com a tortilha aberta espalhar pelo centro cerca de 2 colheres de sopa cheias da mistura de frango ( esta parte é um pouco a olho). Dobrar os lados sobre o recheio e colocar a tortilha com as dobras para baixo num tabuleiro que possa ir ao forno.

Regar as enchiladas com a mistura de natas e leite e polvilhar com o queijo ralado.

Levar a forno pré-aquecido a 180º até as enchiladas gratinarem e a mistura das natas e leite cozinhar, cerca de 25 minutos.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Salada Russa 'a Mesa

Devem ser poucas as casas Portuguesas que de vez em quando não façam uma saladinha russa, e quando o calor aperta então sabe que é um primor.

Esta é a versão que costumo fazer mais vezes, mas há tantas mas tantas que nem vale a pena quase explicar é por à vontade e de acordo com os paladares de cada casa.

A única alteração maior que faço é não envolver a maionese em toda a salada, porque para os meus filhos é com azeite que sempre é mais saudável, e quando forem crescidos logo escolhem, e o marido também não é apreciador de maionese, sorte a dele, que eu cá até sandes de maionese comia se a consciência não me pusesse de castigo no momento a seguir...

1 kg de Batatas roxas (aproximadamente, é um pouco a olho)
300 g de Ervilhas e Cenouras congeladas
3 latas Atum escorrido
1 embalagem de Delicias do mar
200 g de Miolo de Camarão cozido
6 Ovos
Maionese a gosto

Cozer as batatas, as ervilhas e cenouras, misturar numa tigela grande e reservar.

Cozer os ovos, reservar.

Escorrer o atum e esmagá-lo levemente com o garfo, juntar à mistura da batata. Juntar também o miolo do camarão e as delicias do mar partidas no formato desejado.

Por fim partir os ovos, reservando 2 para enfeitar, e juntar à mistura da batata, envolver tudo com maionese na quantidade a gosto.

terça-feira, 10 de junho de 2008

PORTUGAL

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.
O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.
E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto;
Que não se muda já como soía.

Luís de Camões

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Outra pausa breve !!!


"Tenho" que fazer outra pausa breve, volto lá para segunda-feira, até lá...
Fiquem bem !!!!

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Tarte de Fiambre de Peru


Ora aqui está mais uma tarte desta feita com fiambre de Perú, confeccionada da maneira habitual, rápida e boa para fazer durante a semana.

Massa Quebrada fazer como está aqui

Recheio
150 g de Fiambre de perú partido aos quadradinhos
1 lata de Cogumelos
100 g de Queijo Mozarella ralado
4 Ovos
1 pacote de Natas
Sal, Pimenta e Noz Moscada

Distribuir uniformemente o fiambre pela tarteira já forrada com a massa quebrada. E seguir o mesmo processo com os cogumelos e o queijo.

Bater bem os ovos e juntar o pacote de natas, temperar com o sal, pimenta e noz-moscada (na bimby, deitar no copo os ingredientes mencionados e marcar 2 minutos velocidade 3) e distribuir por cima do recheio.

Levar a forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 35 minutos

domingo, 1 de junho de 2008

Iogurte Natural

Cá na mesa pediram iogurtes naturais sem sabor ... eu fiz, ainda não foi desta que usei uma outra técnica que mais tarde vou experimentar, mas de qualquer maneira, ficaram muito bons e mais sólidos pois ficaram 12 horas na Iogurteira.

1 litro de Leite
1 Iogurte natural
100 g de Açúcar amarelo

Misturar bem todos os ingredientes e distribuir pelos copos.

Levar à iogurteira no mínimo 12 horas. Deixar arrefecer e levar umas horas ao frigorífico antes de consumir.